Auxílios e Benefícios

O Câmpus Universitário de Alta Floresta oferece diversos programas de auxílio a alunos da Universidade.
A Assistência Estudantil visa garantir aos estudantes uma permanência digna na Universidade, oferecendo a eles programas que vão desde o auxílio alimentação (ajuda de custo ou Restaurantes Universitários) a ingresso em programas de língua estrangeira e informática.
Dentre os auxílios destacam o Auxilio Moradia e o Auxílio Alimentação e o benefício, o Seguro para os acadêmicos.

Auxílio Moradia
Entende-se por AUXÍLIO MORADIA o aporte financeiro destinado a auxiliar os custos com moradia ao discente matriculado em curso presencial regular de graduação na UNEMAT, com comprovada vulnerabilidade socioeconômica, que residam fora do domicílio de seus pais, tutores ou equivalentes, para desenvolver seus estudos e devidamente aprovados em seleção específica por meio de Edital publicado pela Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis – PRAE.

Auxílio Alimentação
Entende-se por AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO o aporte financeiro destinado a auxiliar nas despesas com alimentação do discente matriculado em curso presencial regular de graduação na UNEMAT, com comprovada vulnerabilidade socioeconômica, devidamente aprovado em seleção específica por meio de Edital publicado pela Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis – PRAE. 

Seguro Acadêmico
Seguro de Acidentes Pessoais: Destinam-se os acadêmicos da UNEMAT que participam do projeto de ensino, pesquisa e extensão, atuam como monitores em disciplinas de graduação e desenvolvem estágio de natureza administrativa ou curricular (Obrigatório ou não) na UNEMAT ou em campos de estágios externos à instituição, alunos de outras instituições de ensino de 2° e 3° graus que desenvolvem estágio na UNEMAT, todos em perfeitas condições de saúde e em plena atividade.
Para maiores informações acesse aqui.

  • Publicado em Geral
  • 0

Ata Nº 84 Da Sessão Ordinária Do Colegiado Regional

Aos 07 dias do mês de agosto do ano de dois mil e dezessete, às 8h, reuniram-se, nas dependências da sala 14 do Câmpus II, em Alta Floresta, sob a presidência sob a presidência do professor Dr. Luiz Fernando Caldeira Ribeiro (DPPF do Campus/Presidente do Colegiado), o Colegiado Regional, com a presença dos Senhores Membros: Ana Rossi Bandini, Delmonte Roboredo, Edgley Pereira da Silva, Isane Vera Karsburg, Marco A. C. de Carvalho, Ostenildo Ribeiro Campos e José Carlos Antunes de Oliveira. Tiveram a ausência justificada os membros: Cristiano Bensone, em férias e Humberto Massahiro Nanaka, por estar em licença médica. Havendo número legal, a Presidência cumprimentou todos, realizou a contabilização do quórum e declarou aberta a octogésima quarta sessão, sétima sessão de 2017, modalidade ordinária do Colegiado Regional. Procedido ao expediente da sessão o presidente passou para a aprovação e assinatura da Ata 83 do Colegiado. Em seguida, o Presidente em Exercício realizou a leitura dos pontos de pauta e concedeu a palavra aos interessados em inserir, retirar ou modificar a ordem desses pontos. A Direção do Campus solicita a inserção do ponto “Solicitação de cancelamento de avaliação da disciplina de Fisiologia Vegetal, protocolada por 13 acadêmicos do curso de Engenharia Florestal. A Direção informou que o processo não passou por nenhuma instância no Campus, sendo protocolada diretamente no Colegiado Regional. O PTES José Carlos Antunes de Oliveira, a pedido do acadêmico Edirlei Arroteia do Nascimento solicitou a exclusão da pauta 09 e 10, respectivamente, solicitação de bônus de atividades acadêmicas e justificativa de falta. A inclusão e a retirada de pauta solicitadas foram aceitas por unanimidade. Definida a ordem do dia, o Presidente em Exercício passou à apreciação dos pontos de pauta: Pauta 1. Solicitação de esclarecimentos pelo Prof. Getúlio De Freitas Seben Junior. O docente protocolou uma solicitação para que o membro deste colegiado (prof. Dr. Ostenido Ribeiro Campus) preste esclarecimentos a sua pessoa, perante a este Colegiado, por ter proferido difamações ao seu respeito sem que o mesmo tivesse oportunidade de se defender. O professor Getúlio De Freitas Seben Junior solicitou a leitura da Ata 83 referente ao item TCC. A leitura foi feita pelo presidente, onde constatou-se que não fora registrado difamação do docente. O professor Ostenildo Ribeiro Campos fez um relato sobre as orientações e o que fora solicitado, por outros docentes, que ele orientasse outros acadêmicos. O mesmo fez uma consulta a PROEG sobre o tema e o que foi passado para a sua pessoa, que os docentes de outros cursos possam orientar e que o mesmo questionou ao Colegiado se enviar uma solicitação de uma demanda é uma ofensa? O professor Getúlio De Freitas Seben Junior sentiu-se esclarecido e explicou suas ações com coordenador do Curso e que o entendimento sobre as orientações foi decidido em Reunião Pedagógica e referendado em Colegiado do Curso. Pauta 2. Termo de Cooperação e execução de ampliação do Museu. O presidente apresentou o processo externo nº018/2017 DPPF/AFL. Em regime de discussão o professor Marco A. C. de Carvalho questionou se existia impedimento legal do convênio e a professora Ana Rossi Bandini perguntou quem era o financiador da obra. A presidência informou que não existe impedimento legal e a fonte financiadora é a Usina Teles Pires. Em regime de votação a proposta foi aprovada por unanimidade. Pauta 3. Remodelagem dos espaços do Campus 2. O Processo externo nº 019/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. O presidente apresentou as propostas de remodelação e passou a palavra ao Diretor da FACBA para a argumentação. O professor Edgley Pereira da Silva informou sobre a distribuição das salas de docentes e que uma sala de docentes abriga 03 professores e um encontra-se com 02 professores. A professora Giseli Marques Bianchini, coordenadora do Curso de Direito salientou que nenhum docente do Curso de Direito conta, atualmente, ocupando sala de docentes e que o Curso ocupará nesse semestre salas na SECITEC e na Escola Estadual Marines. Salientou ainda que o Núcleo de Prática Jurídicas (NPJ) está atrasado em 4 semestres e que na gestão anterior não foi tomada nenhuma providência para solucionar o problema. Em regime de discussão a professora Ana Rossi Bandini salientou que é importante o espaço para os docentes e que somente destinar a sala 14 para o NPJ resolveria a demanda. O professora Delmonte Roboredo ressaltou a importância da sala de informática para os acadêmicos e que a junção com a sala 06 e a remodelação da mesma atenderia a demanda da comunidade estudantil. O professor Ostenildo Ribeiro Campos salientou a necessidade de um PTES no organização e manutenção da sala 06. O professor Edgley Pereira da Silva ressaltou que o pedido de um PTES para a sala 06 é um demanda antiga da FACBA e dos docentes que utilizam a sala nas aulas práticas. O professor Getúlio De Freitas Seben Junior salientou que apesar de vários nomes serem identificados nas salas de docentes, as mesmas são pouco utilizadas. O professor Vinicius Augusto Morais demonstrou preocupação com os equipamentos e mobiliários dos docentes e se existe uma consulta ou estudo para a realocação. Em regime de votação foram apresentadas duas propostas, a I, da Professora Ana Rossi Bandini, que somente a sala 14 seja utilizada para o NPJ e a Proposta II, em que haveria a junção das salas de informáticas, a sala 14 seria utilizada para atendimento e a sala de informática para a recepção e coordenação do NPJ. A pedido da Coordenação da Pós Graduação, foi adicionado a proposta a realocação das salas de docentes para a criação de uma sala para atendimento da pós e para as reuniões do Campus. Em regime de votação a Proposta I recebeu 01 voto e a proposta II recebeu 06 votos. Ficou decidido que toda a mudança das salas dos docentes será realizada na primeira semana de aula. Pauta 4. Celebração de Convênio entre UNEMAT e CENA-USP.A presidência leu o processo externo nº008/2017 FACBA, informando que o pedido fora aprovado pelo Colegiado de Curso (Parecer 003/2017/1) e pela Faculdade (Parecer 175/2017). O professor Getúlio De Freitas Seben Junior fez uma explação do convênio entre as Universidade. Em regime de votação o PTES José questionou sobre a finalidade, sendo respondido pelo presidente que consiste em estágio e intercambio. Em regime de votação a proposta foi aprovada por unanimidade. Pauta 5. Institucionalização de evento de Extensão “Jacamim em movimento: 1º Oficina de práticas interdisciplinares e culturais da escola do Campo, Alta Floresta-MT”. O presidente apresentou o processo externo nº077/2017 FACBA, informando que o pedido fora aprovado pelo Colegiado de Faculdade (Parecer 174/2017). Segundo a Direção, o pedido não se encontrava na planilha de aula de campo, mesmo assim, o DURA disponibilizou o ônibus com o motorista, não podendo atender à solicitação de caminhonete, devido à falta de motorista. Mesmo assim, o professor Norberto cancelou a aula pois não haveria o apoio logístico da caminhonete. Em regime de discussão o professor Delmonte Roboredo explicou o motivo do não acontecimento do evento. A professora Ana Rossi Bandini Bandini e o professor Marco A. C. de Carvalho salientaram que o cronograma fora prejudicado e que o projeto deveria ser reenviado para os Coordenadores para a adequação do calendário de execução. Em Regime de votação a proposta do professor Marco A. C. de Carvalho foi aprovada por unanimidade. Pauta 6. Relatório Final e prorrogação de Projeto de Extensão do projeto “Laboratório de Análises de Água”.O presidente apresentou o processo externo nº074/2017 FACBA, informando que o pedido fora aprovado pelo Colegiado de Faculdade (Parecer 171/2017). O professor Edgley Pereira da Silva fez a apresentação do relatório e informou que o mesmo atende os requisitos da FACBA. Não houve discussão. Em regime de votação a proposta foi aprovada por unanimidade. Pauta 7. Alteração de Horário da Agronomia. O presidente apresentou o processos externos nº082/2017 e nº083/2017 FACBA, informando que os pedidos foram reprovados pelos Colegiados de Curso (Pareceres nº005 e 031/2017) e de Faculdade (Parecer 179 e 180/2017). A presidência passou a palavra ao acadêmico Thiago, representante do DCE, que apresentou um parecer de outros acadêmicos para a alteração na sessão 06 do Colegiado do Curso de Agronomia e na sessão 08 o Colegiado de Curso aprovou por unanimidade, que o horário não poderia ser alterado. Ressaltou que o Coordenador do Curso anexou um horário no mural e após meia hora, alterou o mesmos. O Coordenador de Curso Getúlio De Freitas Seben Junior salientou que no início de sua gestão, seguiu o horário da gestão anterior e que por solicitação dos novos docentes efetivos, o horário foi sendo alterado na medida do possível para atender os pedidos. Na questão da mudança dos horários ocorrida na sessão 06, os pedidos foram analisados pelo docente da disciplina e registrados em Ata e que após que a referida demanda fosse suprimida, a disciplina voltaria para o seu horário original e que a função da não mudança do horário seria para que os acadêmicos pudessem fazer o planejamento de suas atividades acadêmicas. O professor Edgley Pereira da Silva informou que desde a sua gestão e nas posteriores, o horário não fora alterado. Na FACBA, o mesmo apresentou voto contrário ao pedido (voto de minerva) por respeitar a decisão do Colegiado de Curso. O professor Cícero Rogério Henrique Laluce informou que fora procurado pelos acadêmicos da disciplina e que por estar em regime de TIDE não tem problema em ministrar a aula em outros dias, mesmo que essa mudança possa influenciar no planejamento de suas atividades de extensão, mais também ressaltou que é contra a mudança de horário. Em regime de discussão, o acadêmico Thiago informou que os acadêmicos não estão solicitando a mudança, mais que se respeite o horário apresentado na primeira versão. A presidência questionou os acadêmicos sobre as disciplinas faltantes, sendo que existem disciplinas do 1º ao 9º para serem cursadas, que ambos não estariam na fase adequada do curso e que durante o decorrer do curso sempre ocorrera choque das disciplinas. O professor Marco A. C. de Carvalho salientou que o erro foi a primeira mudança, na sessão 06 e que o horário não se deve mudar. A professora Ana Rossi Bandini afirmou que não existe problema na mudança do horário solicitada pelos acadêmicos, uma vez que o docente da disciplina estaria de acordo. A professora Ivone disse que a temporariedade da mudança está subentendida, pois a mudança seria para os 3 acadêmicos da sessão 06. O professor Delmonte Roboredo afirmou que a sessão 08 travou a mudança de horário e que a ata da sessão 06 estava prejudicada por não descrever a volta da disciplina depois do semestre. O professor Cícero Rogério Henrique Laluce prefere que a disciplina seja na terça-feira, pois a constante mudança provoca uma ruptura nos trabalhos do docentes e da Coordenação. A presidência solicitou ao acadêmico Tiago as datas das sessões 06 e 08 e fora informado que ambas ocorreram em 2016 e seriam para o 2º semestre de 2017. Perguntado para o Coordenador de Curso sobre o horário de 2017/1, o mesmo informou que a disciplina tinha voltado para a terça-feira e que a publicação do horário de 2017/2 cometera um erro, prontamente corrigido. Em regime de votação, os pedidos dos acadêmicos receberam 03 votos a favor, 03 votos contra e 01 abstenção. A abstenção fora justificada pelo professor Marco A. C. de Carvalho, pois segundo o mesmo, ambas as partes cometeram falhas no processo. No voto de minerva, a presidência indeferiu o pedido dos acadêmicos, com a justificativa de manter os pareceres anteriores dos colegiados e de manter a disciplina pelo calendário de 2017/1. A professora Ana Rossi Bandini Bandini solicitou que registrasse o seu vota a favor da solicitação dos acadêmicos. Pauta 8. Revisão de Plano de Aula. O presidente leu o processo externo nº040/2017 FACBA, informando que o pedido fora aprovado pelo Colegiado de Faculdade (Parecer 102/2017). Apalavra foi repassada para o professor Edgley Pereira da Silva que fez a leitura do processo na integra. A acadêmica Bruna informou que foi aos mutirões até a primeira prova e que depois da mesma, por entender que não precisava participar das atividades não foi mais. A mesma salienta que existiam pessoas que não estavam participando e obtiveram notas mais altas e que está cobrando ao colegiado uma explicação do docente sobre a dinâmica das notas. O professor Cícero Rogério Henrique Laluce alega que cumpriu a ementa da disciplina e que ministrou todas as aulas do semestre. O mesmo explicou a metodologia de avaliação, sendo que o seminário foi feito em grupo e considerado como avaliação do trabalho me grupo. Informou que no SAGU, as melhores notas são resultado dos pontos de ajuda dos mutirões e por esse motivo, alguns acadêmicos que não participaram efetivamente do debate tiveram notas melhores. O docente alega que o acadêmico ficou a maior parte do seminário fora da sala de aula e que a mesma tivera feito a ação de na 1º atividade, a mesma enviará uma lista de presença com vários nomes que não estavam nas atividades. Em regime de discussão a acadêmica Bruna alega inverdade sobre as alegações do docente e afirma que o docente não tem didática, pois envia muitos textos para a leitura. O professor Ostenildo Ribeiro Campos perguntou se o texto dado pelo docente era sobre a aula, a acadêmico respondeu afirmativamente. O professor Getúlio De Freitas Seben Junior afirmou que recebeu reclamações do envio de textos na noite seguinte ou na hora da aula e que o professor Cícero Rogério Henrique Laluce já deixara a sua turma no campus II e fora para o Campus I. O mesmo afirmou que aconselhou o docente a não negociar ponto extra com os acadêmicos e deixou claro que não está perseguindo o professor Cícero Rogério Henrique Laluce e que já presencio um embate entre o docente em questão e os acadêmicos. A professora Ana Rossi Bandini afirmou que o professor Cícero Rogério Henrique Laluce é um dos docentes mais presentes e que sempre está disposto a atender os acadêmicos. O professor Hudson acha estranho a reclamação de leitura dos textos, pois a leitura e trabalhos de textos é uma alternativa a aula expositiva. Em regime de votação a proposta foi indeferida por unanimidade. Pautas 09 e 10 foram retiradas por unanimidade. Pauta 11. Solicitação de cancelamento da avaliação da disciplina Fisiologia Vegetal. Inserção de pauta pelo PTES José Carlos Antunes de Oliveira. O presidente fez a leitura do processo e passou a palavra para o acadêmico Edirlei Arroteia do Nascimento que afirmou que a ementa deve ser de 60 horas e que depois das 60 horas, não se pode aplicar a avaliação ou cobrar a presença, segundo a Normatização Acadêmica. Afirmou que a docente ministrou toda a ementa e sempre cumpriu a carga horária da disciplina. A professora Carolina afirmou que no decorrer da disciplina, para cumprir a ementa com qualidade, teve que remarcar o seminário e a última prova. Segundo a mesma, o seminário terminou por volta das 17 horas, no entanto, a mesma registrou as 4 aulas e não 3 como deveria ser feito. A professora salientou que as quatro avaliações estavam inclusas no Plano de Curso da Disciplina. O Coordenador Vinicius Augusto Morais Augusto Morais confirmou que fora procurado pelo acadêmico e e afirmou que conversou com a docente sobre as 60 horas. Mediante a justificativa da professora, o Coordenador enviou um ticket para a DATI para retirar a última aula e que a apresentação do print do SAGU não significa que o sistema está cero ou errado. Segundo o mesmo, a briga sempre aparece no final do semestre, ou para ganhar pontos extras ou para não fazer uma prova e não pela qualidade da aula e da disciplina, ou seja, ter mais carga de conhecimento. Em regime de discussão, o acadêmico Edirlei Arroteia do Nascimento salientou que o desejo dos acadêmicos é que se cumpra a Normatização Acadêmica, ou seja, que não sejam feitas atividades depois das 60 horas. O professor Wescley Viana Evangelista ponderou que o benefício do docente que ultrapassa as 60 horas da disciplina e passar por problemas acadêmicos dessa esfera fera um descontentamento para o docente e o resultado é sentido pelo Curso e pelos egressos. O mesmo afirmou que nunca teve problemas com a referida docente enquanto esteve na coordenação do Curso de Engenharia Florestal. O professor Edgley Pereira da Silva ressaltou que cumprir a carga horária é excelente e lembrou que o processo não passou pelos Colegiados de Curso e de Faculdade. Em regime de votação a proposto foi indeferida por 5 votos e 01 abstenção. O professor Edgley Pereira da Silva justificou a sua abstenção alegando que por não ter passado em outras instâncias, o mesmo não tem parâmetros para fazer um julgamento. Nada mais havendo a tratar, o presidente do Colegiado Regional agradeceu a todos pela presença e participação e, às 11:13h, encerrou a sessão, da qual, para constar, eu, Luiz Fernando Caldeira Ribeiro, Presidente do Colegiado Regional, lavrei a presente ata que, se aprovada, será assinada pelo Presidente e pelos membros deste Colegiado. Alta Floresta, MT, em 07 de agosto de 2017.

Ata digitalizada.

Ata Nº 85 Da Sessão Ordinária Do Colegiado Regional

Aos 02 dias do mês de outubro do ano de dois mil e dezessete, às 17h, reuniram-se, nas dependências da sala 08 do Câmpus II, em Alta Floresta, sob a presidência do professor Dr. Luiz Fernando Caldeira Ribeiro (DPPF do Campus/Presidente do Colegiado), o Colegiado Regional, com a presença dos Senhores Membros: Carlos Antonio da Silva Junior, Diego Cardoso Berardinelli Monteiro, Leidiane Sousa do Nascimento, Ivone Vieira da Silva, Mendelson Guerreiro de Lima, Pedro Vasconcellos Eisenlohr, Rafaela da Silveira e Rubens Marques Rondon Neto. Justificou a presença a professora Solange Aparecida Arrolho da Silva, por estar em uma atividade de pesquisa e extensão pré-agendada. Havendo número legal, a Presidência cumprimentou todos, realizou a contabilização do quórum e declarou aberta a octogésima quinta sessão, oitava sessão de 2017, modalidade ordinária do Colegiado Regional. Em seguida, o presidente proferiu a solenidade de posse aos membros do Colegiado Regional, Ivone Vieira da Silva e Rubens Marques Rondon Neto, ambos representantes docentes, e da discente Leidiane Sousa do Nascimento em detrimento da renúncia do discente Douglas Machado Leite. Posteriormente, o Presidente realizou a leitura dos pontos de pauta e concedeu a palavra aos interessados em inserir, retirar ou modificar a ordem desses pontos. A pedido da professora Ivone, a pauta 4. Relatório final de bolsista de pesquisa do Projeto “Cultivo de Plerotus pulmonarius em resíduo madeireiro acrescido de casaca de café foi colocada em votação para sua retirada de pauta. Em regime de discussão: não houve discussão. Em regime de votação, foi aprovada a retirada da pauta 04 com 07 votos a favor, 00 votos contrários e 01 abstenções do prof. Pedro Vasconcellos Eisenlohr, onde o mesmo justifica-se a abstenção onde segundo o mesmo não está 100% a par de resoluções que permitam ou não a inserção de relatório de bolsistas em reuniões de Colegiado Regional, reforçando ainda que irá se colocar a par para que na próxima oportunidade possa votar a favor ou contra. Na sequência, a pedido do prof. Rubens Marques Rondon Neto, houve pedido de inversão de pauta, sendo da pauta 3 para ser a última pauta a ser discutida e votada, sendo aprovado por unanimidade. Não foram incluídas pautas. Definida a ordem do dia, o Presidente passou à apreciação dos pontos de pauta: Pauta 1. Requerimento de Licença para estudo ou missão oficial no exterior. O Processo externo nº 019/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A Presidência informou que devido o cancelamento da reunião de sexta-feira, dia 29/09/2017 e devido à proximidade da viagem do docente, emitiu um ad referendum ao pedido, cabendo ao Colegiado Regional a aprovação ou não do mesmo. Em regime de discussão: a técnica Rafaela da Silveira explanou sobre o documento apresentado pelo docente em questão. Ficou decidido que na próxima reunião ordinária o docente será convidado para prestar esclarecimentos quanto à demora da apresentação da solicitação. A pedido do prof. Mendelson Guerreiro de Lima a Direção do Campus estará encaminhando um oficio referente ao pedido de saída para o exterior. Em regime de votação, a pauta 01 foi aprovada por unanimidade. Pauta 2. Solicitação de salas para Laboratório de Microbiologia. O Processo externo nº 023/2017, protocolo nº 514299/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação da Profa. Adriana Matheus da Costa Sorato recebeu parecer favorável do Colegiado de Curso de Ciências biológicas (ad referendum) e parecer desfavorável do Colegiado de Faculdade. Em regime de discussão: Prof. Mendelson Guerreiro de Lima explanou o ocorrido do espaço em questão e os recursos aplicados no mesmo, onde segundo o mesmo já deve ter ocorrido deferimento do espaço para o Laboratório da Microbiologia em época anterior, sendo reforçado pelo prof. Rubens Marques Rondon Neto. Em regime de votação, a pauta 02 foi aprovada por unanimidade. Pauta 3. Substituição do DPPF em férias de 2017. O presidente informou que solicitou para o Recursos Humanos do Campus o gozo de férias do ano de 2017. Lembrou que as férias que foram tiradas em agosto foram referentes aos 30 dias restantes de 2016 e que o substituto naquele período foi o Assessor de Pesquisa e Pós Graduação prof. Dr. Pedro Vasconcellos Eisenlohr. A substituição foi aprovada pelo Colegiado Regional e que não existe no Estatuto ou no Regimento da UNEMAT uma regra para a substituição do Diretor. Em regime de discussão: Com a palavra o prof. Vasconcellos Eisenlohr colocou ao colegiado o nome à disposição para substituir o Luiz Fernando Caldeira Ribeiro no período de gozo de férias. Com a palavra, o prof. Rubens Marques Rondon Neto sugere que na próximas férias, o DPPF agende as mesmas no período de férias docentes, por ser um período que menos gera demandas no Campus. Com a palavra a técnica Rafaela, Silveira coloca quem no período de férias também existem grandes demandas principalmente com matrículas. Com a palavra o DPPF justifica sendo que, por ter ocorrido as férias este ano em março, um pico de financeiro, o qual geraria transtornos para o financeiro quanto empenhos e planejamento orçamentário, sendo este um momento mais tranquilo do Campus por todas as coordenações estarem sendo ocupadas no momento e o financeiro estar com poucas demandas devido ao orçamento desfavorável. Em regime de votação, o nome do prof. Vasconcellos Eisenlohr foi aprovado por unanimidade. Pauta 4. Relatório final de bolsista de pesquisa do Projeto “Cultivo de Plerotus pulmonarius em resíduo madeireiro acrescido de casaca de café. Retirada aprovada pelo colegiado da pauta. Pauta 5. Institucionalização de Evento de Extensão “X Semana da Biologia, VII Semana da Agronomia; VII Simpósio de Iniciação Científica em Ciências Agrárias e II Seminário do Núcleo de Agricultura Familiar e Agroecologia. O Processo externo nº 097/2017, protocolo nº 519257/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação da profa. Carolina Michels Ruedell recebeu parecer favorável do Colegiado de Faculdade.  Em regime de discussão: não houve discussão. Em regime de votação, a pauta 05 foi aprovada por unanimidade, com ressalva do prazo, respeitando-se o prazo limite de 60 dias para protocolar na Faculdade. Pauta 6. Relatório Final de Extensão “Peixe & Gente”. O Processo externo nº 099/2017, protocolo nº 514293/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação da profa. Solange Aparecida Arrolho Silva recebeu parecer favorável do Colegiado de Curso de Ciências biológicas (ad referendum) e parecer favorável do Colegiado de Faculdade. Em regime de discussão: não houve discussão. Em regime de votação, a pauta 06 foi aprovada por unanimidade, com ressalva do Prof. Rubens Marques Rondon Neto que recomenda a troca das páginas 10 e 11 do relatório, pois as mesmas não apresentam os dados financeiros. Pauta 07. Institucionalização do Projeto: NeotropTrans, um banco de dados da vegetação ecotonal. O Processo N° 0936/2017/GPO foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação feita pelo Prof. Pedro Vasconcellos Eisenlohr recebeu parecer favorável do Colegiado de Faculdade (ad referendum). O presidente passou a palavra ao pesquisador para a explicação do mesmo. O prof. Pedro Vasconcellos Eisenlohr explicou a finalidade do trabalho para os membros do Colegiado. Em regime de Discussão: não houve discussão. Em regime de votação, a pauta 07 foi aprovada com 06 votos a favor, 00 votos contrários e 01 abstenções, sendo abstido pelo prof. Vasconcellos Eisenlohr, onde o mesmo justifica ser parte interessada, não achando justo votar. Pauta 08. Institucionalização do Projeto: Implicações dos ciclos da fronteira agrícola à vida na agricultura familiar na Amazônia mato-grossense. O Processo N° 0923/2017/GPO foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação feita pelo Profa. Marla Leci Weihs recebeu parecer favorável do Colegiado de Faculdade (ad referendum). Em regime de discussão: Foi questionado pelo prof. Carlos Antonio da Silva Junior o cronograma de desenvolvimento do projeto em questão, colocando até então uma possibilidade de possível erro na digitação do prazo estabelecido no cronograma. Foi solicitada a inserção da Resolução que rege a institucionalização de Projetos de Pesquisas. A resolução que rege os projetos de pesquisa da UNEMAT é a 108/2015/CONEPE. Em regime de votação, a pauta 08 foi reprovada por unanimidade. Nada mais havendo a tratar, o presidente do Colegiado Regional agradeceu a todos pela presença e participação e, às 18:20h, encerrou a sessão, da qual, para constar, eu, Cristiano Bensone, Diretor de Unidade Regionalizada Administrativa, lavrei a presente ata que, se aprovada, será assinada pelo Presidente e pelos membros deste Colegiado. Alta Floresta, MT, em 02 de outubro de 2017.

Ata digitalizada.

 

Aos 02 dias do mês de outubro do ano de dois mil e dezessete, às 17h, reuniram-se, nas dependências da sala 08 do Câmpus II, em Alta Floresta, sob a presidência do professor Dr. Luiz Fernando Caldeira Ribeiro (DPPF do Campus/Presidente do Colegiado), o Colegiado Regional, com a presença dos Senhores Membros: Carlos Antonio da Silva Junior, Diego Cardoso Berardinelli Monteiro, Leidiane Sousa do Nascimento, Ivone Vieira da Silva, Mendelson Guerreiro de Lima, Pedro Vasconcellos Eisenlohr, Rafaela da Silveira e Rubens Marques Rondon Neto. Justificou a presença a professora Solange Aparecida Arrolho da Silva, por estar em uma atividade de pesquisa e extensão pré-agendada. Havendo número legal, a Presidência cumprimentou todos, realizou a contabilização do quórum e declarou aberta a octogésima quinta sessão, oitava sessão de 2017, modalidade ordinária do Colegiado Regional. Em seguida, o presidente proferiu a solenidade de posse aos membros do Colegiado Regional, Ivone Vieira da Silva e Rubens Marques Rondon Neto, ambos representantes docentes, e da discente Leidiane Sousa do Nascimento em detrimento da renúncia do discente Douglas Machado Leite. Posteriormente, o Presidente realizou a leitura dos pontos de pauta e concedeu a palavra aos interessados em inserir, retirar ou modificar a ordem desses pontos. A pedido da professora Ivone, a pauta 4. Relatório final de bolsista de pesquisa do Projeto “Cultivo de Plerotus pulmonarius em resíduo madeireiro acrescido de casaca de café foi colocada em votação para sua retirada de pauta. Em regime de discussão: não houve discussão. Em regime de votação, foi aprovada a retirada da pauta 04 com 07 votos a favor, 00 votos contrários e 01 abstenções do prof. Pedro Vasconcellos Eisenlohr, onde o mesmo justifica-se a abstenção onde segundo o mesmo não está 100% a par de resoluções que permitam ou não a inserção de relatório de bolsistas em reuniões de Colegiado Regional, reforçando ainda que irá se colocar a par para que na próxima oportunidade possa votar a favor ou contra. Na sequência, a pedido do prof. Rubens Marques Rondon Neto, houve pedido de inversão de pauta, sendo da pauta 3 para ser a última pauta a ser discutida e votada, sendo aprovado por unanimidade. Não foram incluídas pautas. Definida a ordem do dia, o Presidente passou à apreciação dos pontos de pauta: Pauta 1. Requerimento de Licença para estudo ou missão oficial no exterior. O Processo externo nº 019/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A Presidência informou que devido o cancelamento da reunião de sexta-feira, dia 29/09/2017 e devido à proximidade da viagem do docente, emitiu um ad referendum ao pedido, cabendo ao Colegiado Regional a aprovação ou não do mesmo. Em regime de discussão: a técnica Rafaela da Silveira explanou sobre o documento apresentado pelo docente em questão. Ficou decidido que na próxima reunião ordinária o docente será convidado para prestar esclarecimentos quanto à demora da apresentação da solicitação. A pedido do prof. Mendelson Guerreiro de Lima a Direção do Campus estará encaminhando um oficio referente ao pedido de saída para o exterior. Em regime de votação, a pauta 01 foi aprovada por unanimidade. Pauta 2. Solicitação de salas para Laboratório de Microbiologia. O Processo externo nº 023/2017, protocolo nº 514299/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação da Profa. Adriana Matheus da Costa Sorato recebeu parecer favorável do Colegiado de Curso de Ciências biológicas (ad referendum) e parecer desfavorável do Colegiado de Faculdade. Em regime de discussão: Prof. Mendelson Guerreiro de Lima explanou o ocorrido do espaço em questão e os recursos aplicados no mesmo, onde segundo o mesmo já deve ter ocorrido deferimento do espaço para o Laboratório da Microbiologia em época anterior, sendo reforçado pelo prof. Rubens Marques Rondon Neto. Em regime de votação, a pauta 02 foi aprovada por unanimidade. Pauta 3. Substituição do DPPF em férias de 2017. O presidente informou que solicitou para o Recursos Humanos do Campus o gozo de férias do ano de 2017. Lembrou que as férias que foram tiradas em agosto foram referentes aos 30 dias restantes de 2016 e que o substituto naquele período foi o Assessor de Pesquisa e Pós Graduação prof. Dr. Pedro Vasconcellos Eisenlohr. A substituição foi aprovada pelo Colegiado Regional e que não existe no Estatuto ou no Regimento da UNEMAT uma regra para a substituição do Diretor. Em regime de discussão: Com a palavra o prof. Vasconcellos Eisenlohr colocou ao colegiado o nome à disposição para substituir o Luiz Fernando Caldeira Ribeiro no período de gozo de férias. Com a palavra, o prof. Rubens Marques Rondon Neto sugere que na próximas férias, o DPPF agende as mesmas no período de férias docentes, por ser um período que menos gera demandas no Campus. Com a palavra a técnica Rafaela, Silveira coloca quem no período de férias também existem grandes demandas principalmente com matrículas. Com a palavra o DPPF justifica sendo que, por ter ocorrido as férias este ano em março, um pico de financeiro, o qual geraria transtornos para o financeiro quanto empenhos e planejamento orçamentário, sendo este um momento mais tranquilo do Campus por todas as coordenações estarem sendo ocupadas no momento e o financeiro estar com poucas demandas devido ao orçamento desfavorável. Em regime de votação, o nome do prof. Vasconcellos Eisenlohr foi aprovado por unanimidade. Pauta 4. Relatório final de bolsista de pesquisa do Projeto “Cultivo de Plerotus pulmonarius em resíduo madeireiro acrescido de casaca de café. Retirada aprovada pelo colegiado da pauta. Pauta 5. Institucionalização de Evento de Extensão “X Semana da Biologia, VII Semana da Agronomia; VII Simpósio de Iniciação Científica em Ciências Agrárias e II Seminário do Núcleo de Agricultura Familiar e Agroecologia. O Processo externo nº 097/2017, protocolo nº 519257/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação da profa. Carolina Michels Ruedell recebeu parecer favorável do Colegiado de Faculdade.  Em regime de discussão: não houve discussão. Em regime de votação, a pauta 05 foi aprovada por unanimidade, com ressalva do prazo, respeitando-se o prazo limite de 60 dias para protocolar na Faculdade. Pauta 6. Relatório Final de Extensão “Peixe & Gente”. O Processo externo nº 099/2017, protocolo nº 514293/2017 foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação da profa. Solange Aparecida Arrolho Silva recebeu parecer favorável do Colegiado de Curso de Ciências biológicas (ad referendum) e parecer favorável do Colegiado de Faculdade. Em regime de discussão: não houve discussão. Em regime de votação, a pauta 06 foi aprovada por unanimidade, com ressalva do Prof. Rubens Marques Rondon Neto que recomenda a troca das páginas 10 e 11 do relatório, pois as mesmas não apresentam os dados financeiros. Pauta 07. Institucionalização do Projeto: NeotropTrans, um banco de dados da vegetação ecotonal. O Processo N° 0936/2017/GPO foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação feita pelo Prof. Pedro Vasconcellos Eisenlohr recebeu parecer favorável do Colegiado de Faculdade (ad referendum). O presidente passou a palavra ao pesquisador para a explicação do mesmo. O prof. Pedro Vasconcellos Eisenlohr explicou a finalidade do trabalho para os membros do Colegiado. Em regime de Discussão: não houve discussão. Em regime de votação, a pauta 07 foi aprovada com 06 votos a favor, 00 votos contrários e 01 abstenções, sendo abstido pelo prof. Vasconcellos Eisenlohr, onde o mesmo justifica ser parte interessada, não achando justo votar. Pauta 08. Institucionalização do Projeto: Implicações dos ciclos da fronteira agrícola à vida na agricultura familiar na Amazônia mato-grossense. O Processo N° 0923/2017/GPO foi apresentado para apreciação do Colegiado Regional. A solicitação feita pelo Profa. Marla Leci Weihs recebeu parecer favorável do Colegiado de Faculdade (ad referendum). Em regime de discussão: Foi questionado pelo prof. Carlos Antonio da Silva Junior o cronograma de desenvolvimento do projeto em questão, colocando até então uma possibilidade de possível erro na digitação do prazo estabelecido no cronograma. Foi solicitada a inserção da Resolução que rege a institucionalização de Projetos de Pesquisas. A resolução que rege os projetos de pesquisa da UNEMAT é a 108/2015/CONEPE. Em regime de votação, a pauta 08 foi reprovada por unanimidade. Nada mais havendo a tratar, o presidente do Colegiado Regional agradeceu a todos pela presença e participação e, às 18:20h, encerrou a sessão, da qual, para constar, eu, Cristiano Bensone, Diretor de Unidade Regionalizada Administrativa, lavrei a presente ata que, se aprovada, será assinada pelo Presidente e pelos membros deste Colegiado. Alta Floresta, MT, em 02 de outubro de 2017. 

Assinar este feed RSS